PINK UMBRELLAS – MxM Residency

>>> veja vídeo a seguir
DI2ª OCUPAÇÃO ARTÍSTICA ONLINE [ONLINE ARTISTIC OCCUPATION]

Este projeto tem a apoio do AVXLab. Dentre os que participam como acompanhamento crítico, está o grupo Extremidades.art

– PORT : Ocupação artística que mostra toda segunda-feira às 17hs (GMT Brasília) a experiência de artistas em áreas distintas e lugares diferentes. Eles se reúnem para criar à distância e mergulhar em uma experiência de linguagem deslocada do “lugar comum” além de pensar o próprio meio da internet como possibilidade criativa e amplificada

– ENG: Artistic occupation that will show every Monday, at 5 pm GTM-3, the experience of artists from different areas and different places, which they gather to create from a distance and immerse themselves in an experience of language displaced from each artist’s “common place”, in addition to thinking the Internet itself as a creative and amplified possibility.

Première online do filme Eletrônica:mentes

Aconteceu Domingo 05 de julho de 2020 _ 15h

 

Premier na internet do filme ELETRONICA:MENTES, dirigido por Dácio Pinheiro, Denis Giacobelis e Paulo Beto. Uma sessão completa que inclui uma sala na internet para as pessoas irem e participarem da apresentação do filme além de conversas com os diretores e os protagonistas do filme. No final da sessão teremos um show especial para a ocasião.

O projeto é uma iniciativa que propõe novos ambientes de encontro e experiências audiovisuais ao vivo e a distância, uma realização que envolve a parceria do festival In-Edit e do AVXLab (Lab Audiovisual Expandido), e o apoio da distribuidora Elo Company.


“ELETRONICA:MENTES” investiga o processo criativo e as reflexões de músicos brasileiros que utilizam equipamentos eletrônicos em suas composições. Artistas pioneiros que dialogam com a nova geração sobre como os avanços tecnológicos ampliaram os horizontes, criando diferentes formas de se pensar e executar música eletrônica.

Título: ELETRONICA:MENTES (80 min.)
Direção: Dácio Pinheiro, Denis Giacobelis e Paulo Beto
País: Brasil / Ano: 2020
Idioma: Português (legendado em inglês)
Classificação: Livre

//// O QUE ACONTECEU – 05.07.2020:
_ 15h00 – Abertura:
Conversa c/ Dácio Pinheiro e Denis Giacobelis (co-diretores) e Marcelo Aliche (Diretor Artístico In-Edit).
_ 15h30 – Premiere do longa na internet
_ 17h00 – Papo com José Augusto Mannis, Dino Vicente, Edgard Scandurra, Helena Salenko, Arthur Joly, Marco Blasquez, Bibiana Graeff, Malka Julieta. Condução musicada por Paulo Beto (co-diretor do filme).
_ 18h00 – Live Performances:
Amanda Chang _ & _ Høstil.

//// Lab Activities

Cadastre-se para saber das atividades do Laboratório por e-mail.

10 + 5 =

Processo de Residência

 

Neste ano de 2020, o processo de residência acontece em parceria com a cadeira ministrada na PUC-SP por Christine Mello “O cinema e seus outros”, homônima ao último livro do AVXLab. Essa interligação com o curso de pós-graduação se dá no formato de incubadora vinculando o processo de desenvolvimento artístico aos de estudo e pensamento crítico voltados ao audiovisual expandido.

 

Os artistas aqui nomeados representam o grupo que participou integralmente tanto das atividades de troca criativa quanto das acadêmicas, os outros participantes do processo de residência, tanto da área artística quanto da área crítica, serão divulgados em breve, quando expusermos as produções realizadas durante o primeiro semestre de 2020.

 

A residência iniciou antes do período de quarentena e, portanto, antes também dos seus efeitos sociais que mudaram nossa relação com os meios e as formas de comunicação priorizando, justamente, dispositivos tecnológicos com recursos audiovisuais integrados.

 

Interessantemente os artistas em processo não seguiram o ímpeto de se voltar à internet como se ela significasse, em si, o objetivo fim para sua produção. De forma questionadora e paulatina, eles relacionaram suas pesquisas com o novo momento de forma ampla, o que proporcionou um processo de amadurecimento dos trabalhos, onde a internet e seus recursos apareceram de forma circunstancial, muito mais como um recurso, um meio ou uma ferramenta disponível para falar de algo muito maior.

 

Aguarde, mais novidades chegam em breve.

/// PROJETOS

principais ações do AVXLab

 

//// FESTIVAL AVXLab . Edição 01

Esta edição é composta por processo de residência com cinco artistas que culminou com mostra expositiva e de performances e três dias de seminário sobre as questões do audiovisual expandido. Esta experiência também resultou no livro “O cinema e seus outros”

/// O cinema e seus outros

manifestações expandidas do audiovisual

Este livro do AVXLab traz uma perspectiva sobre o audiovisual que se expande para além dos paradigmas industriais do cinema e da televisão, constituindo novos meios, formatos, processos, fluxos e circuitos criativos.

//// CLIQUE PARA COMPRAR

//// IMAGINANTES

Projeto adiado para o 2º semestre 2020.

Ele representa com um episódio do festival AVXLab, organizado em parceria com o centro cultural Klakvorm, ele conecta artistas brasileiros e neerlandeses numa programação de três dias de espetáculos, workshop, debate e encontros que buscam apresentar ao público novas visões para “imaginarmos” na atualidade.

O AVXLab é um laboratório de idéias, de metodologias e de experimentação de linguagens expandidas do audiovisual brasileiro.
Um iniciativa para criação de projetos e plataformas voltados a ambientes culturais interativos e híbridos (tanto online como offline) para desenvolvimento da nossa produção em relação com o mundo.

Visão Geral

Hoje, as expressões do chamado Audiovisual Expandido impressionam milhares de pessoas ao redor do mundo, utilizando linguagens que se mostram cada vez mais universais e acessíveis a diversas pessoas  que, então, são capazes de facilmente assumir o papel de produtor, espectador e/ou interagente deste conteúdo.

Em São Paulo, mesmo que ainda sejam tímidas para o potencial da cidade, essas novas manifestações artísticas vêm oferecendo ao público uma nova percepção da paisagem urbana; seja a partir de manifestações de proporções gigantescas, como video-mapping; seja a partir da interconectividade de milhares de interfaces portáteis ou vestíveis, como celulares; ou ainda explorando dimensões imersivas e interativas do audiovisual, como projeção 360º e instalações de arte-tecnologia que reinventam a lógica da sala de cinema ou da TV.

Essas expressões artísticas, entre tantas outras, trazem visibilidade à complexa camada informacional que permeia, e também contextualiza, grande parte da nossa vida contemporânea. Uma camada tecnológica na qual o domínio do fator digital sobre as formas físicas, prenuncia a formação de novos espaços: como os que chamamos de emergentes, híbridos, inteligentes ou invisíveis.

Dessa forma, é de especial importância explorar o desenvolvimento das expressões híbridas e inovadoras do Audiovisual Expandido, para posicionarmos a produção brasileira estrategicamente e em condição de delinear os campos audiovisuais do futuro com criatividade, domínio de linguagem e entendimento do contexto informacional em que vivemos.