PerfromAR Circuitos

A primeira edição do PerformAR Circuitos ocorre de 29 a 31 de Julho e conecta diferentes festivais através de uma programação para aproximar a cena do audiovisual expandido.

/// Espaço Expositivo 

 

_ Vídeo obras de: 

Anais Karenin; Bianca Turner; Demétrio Portugal; Fernando Velazquez; Lucas Bambozzi; Regina Johas; Sônia Guggisberg.

 

_ Instalações visuais de: 

Lima Bo; Andres Suaréz; Juliana Garzillo e Lucas Lespier

 

_ Obras para Metaverso e em Realidade virtual de: 

Cris Duarte, Rolf Simões e Rosangella Leote; Coletivo Outramento; LabArteMídia e Daniel Lima.

/// Performances: 

 

_ SEXTA-FEIRA 29.07

20h00 – Cristina Elias e César Meneguetti 

20h30 – Lucas Lespier e Juliana Garzillo

21h00 – PB + Tatiana Meyer

 

_ SÁBADO 30.07

20h30 – Ivonne Villamil 

20h40 – Telemusik 

21h10 – Julia Iwanaga 

21h20 – Paulo Hartmann

 

_ DOMINGO 31.07 

18h00 – TEIA (Julia Teles + Inés Terra) 

18h30 – LabArteMídia 

19h30 – Roberto dos Santos

20h00 – C. Mendes, DeCo N. e Dezcoma

_ CURADORIA
Demétrio Portugal
Dudu Tsuda
Marcus Bastos
Paulo Hartmann
Priscila Arantes

_ APOIO:
Cru

_ PARCEIROS:
Curso de Multimeios (PUC-SP)
Grupo Poéticas do Tempo e Espaço (PTE – GIIP / UNESP)
Laboratório de Arte, Mídia e Tecnologias Digitais (CTR – PPGMPA – ECA -USP)

PerformAR Circuitos é um festival que nasce de uma inquietação política junto ao sistema das artes, que muitas vezes se desenha dentro de territórios fechados, restritos e em diálogo com o mercado. 

Dentro de um olhar mais coletivista, e procurando criar um espaço mais arejado, mais inclusivo, mais plural, um grupo de pesquisa e três festivais e um selo de música experimental e arte sonora, (ALEA_experimental, AVXLab, IMPROFEST e Grupo Arte, Memória e Mídia / PUC-SP) se juntam dentro deste contexto sufocante que foi a pandemia de COVID-19 para celebrar um evento para o circuito voltar a respirAR.

Com curadoria, nesta primeira edição, por Demétrio Portugal, Dudu Tsuda, Marcus Bastos, Paulo Hartmann e Priscila Arantes, PerformAR Circuitos se materializa na junção de diferentes festivais e grupos de pesquisa em torno da performance, instalação, música experimental e arte sonora. O festival acontece nos dias 29, 30 e 31 de julho, no Cru, com participação de 39 artistas de diferentes linguagens e gerações.

O evento é distribuído em duas salas e um anexo que fazem parte do Galpão Cru. As obras vão explorar possibilidades de diálogo com este ambiente. A cada dia, a programação tem três momentos que dialogam entre si e se complementam. Uma mostra de vídeo com trabalhos em monocanal em loop, de artistas importantes do cenário da arte contemporânea e do vídeo. Uma performance audiovisual apresentada em situação de palco, acompanhada ou não por um performer. Uma apresentação de arte sonora ou música experimental. Além disso, o espaço vai contar com instalações que serão criadas de forma autônoma ou como resquício das performances.  

Quem: PerformAR Circuitos – Primeira Edição
Quando: dias, 29, 30 e 31 de julho 2022
Horário: sexta e sábado das 19h às 21h30; domingo das 17h às 20h00
Onde: Cru – Rua Cruzeiro, 802 – Barra Funda, São Paulo
O quê: exposição e performances voltados ao encontro da cena de audiovisual expandido.
Ingresso: de R$25 a R$50
Classificação etária: livre

/// Projeto: Centro de Intervenções Híbridas

Palavras ao Vento é uma ação em confluências de artistas da rede AVXLab + Coletivo BF + Centro de Intervenções Híbridas que ocorreu dias 14, 15 e 19 de setembro de 2021 com uma programação de projeções urbanas no Minhocão em conexão com as redes digitais.

Essa edição é parte das ações do “Centro de Intervenções Híbridas”, projeto de ocuapção urbana em gestação desde o início do AVXLab e que agora chega ao público na forma de um primeiro experimento. 

visite @avxlab e @coletivo_bf no instagram

/ / / Artistas do AVXLab + Coletivo BF:

André Komatsu
Bianca Barbato
Bianca Turner
Coletivo Coletores
Craca – Felipe Julian
Demétrio Portugal
Edouard Fraipont
Fernando Velázquez
Gabi Greeb
João Simões e C. Bueno
Julia Ro
Lu Nunes
Lucas Bambozzi
Luciana Magno
Marcus Bastos
Marcelo Zocchio
Roberta Carvalho
Rochelle Costi
Santarosa
Virginia de Medeiros

/ / / Elevado do Minhocão – SP

 //// Apresentação: 

Nas noites de 14, 15 e 19 de Setembro de 2021, acontece o Palavras ao Vento, um projeto de intervenção cultural que ocupa uma das empenas do Minhocão em São Paulo e ocorre conectado a uma programação nas redes digitais. A ação, ocorre de forma autônoma, off-bienal, na “guerrilha”, e reúne obras de 20 artistas visuais para conectar lugares de fluxo – das vias públicas da Barra Funda e da internet.

As obras, resultado de ações performáticas, trabalhos conceituais e formatos experimentais de audiovisual, tratam de uma linguagem que se expressa por imagens, textos, falas, dizeres, gritos, repetições, loops, links, memórias, tempos e espaços. Cada trabalho apresentado funciona como uma palavras que, por vezes, parecem uma expressão direta do pensamento de muitos de nós.

O  projeto Palavras ao Vento é mais um passo em direção ao Centro de Intervenções Híbridas, um modelo de ação cultural que por muitos anos vinha sendo gestado pelo núcleo do AVXLab – Laboratório do Audiovisual Expandindo como uma deriva natural dos trabalhos de curadoria e artísticos dos integrantes Demétrio Portugal e Lucas Bambozzi e que agora é extendido à coletividade e à cidade. 

/// Ação: 

Experimentação de uma plataforma que se projeta no ambiente urbano assim como no digital. Uma ação que explora novos arranjos e formatos que visam ampliar as possibilidades de convivência entre obras de audiovisual expandido, a cidade e o público. Um lugar de cruzamento da produção artística com ambientes da construção simbólica e narrativa que se apresentam hoje. 

Com isso, a ideia é projetar imagens em movimento que estejam no horizonte do pensamento coletivo deste momento de pandemia, em que o fim é anunciado mas as perspectivas contradizem as possibilidades. Um momento de apreensão diante problemas que se multiplicam e sequestram nossa visão ao longe. E qual seria seu horizonte nesse caos todo? Qual é sua utopia? Qual é sua alegria? 

/// O que é

O Centro de Intervenções Híbridas traz a ideia de um centro cultural diferente, ele foi pensado para ocorrer no ambiente urbano e virtual simultaneamente. Seu espaço é delineado por uma série de projeções e intervenções urbanas que se conectam também com ambientes digitais, transformando a cidade e trazendo ao público um outro tipo de contato com a arte a partir da criação de novos lugares de ação cultural.

 A programação do Centro envolve, além das mostras artísticas, uma diversidade de outras atividades online e ao vivo, em conjunção e parceria com outros espaços culturais e artísticos de São Paulo e em conexão com o mundo.